14 de fevereiro de 2024

À medida que cidades e países em todo o mundo trabalham para modernizar e fortalecer suas infraestruturas de reciclagem, as empresas de embalagem de alimentos estão adotando uma abordagem radical e colaborativa para melhorar a reciclagem. Para nós, trata-se de projetar embalagens cartonadas para bebidas que sejam destinadas à reciclagem, tornando-as mais atrativas para esse processo e facilitando a utilização dos materiais recuperados de alta qualidade. 

As tecnologias de gestão de resíduos e reciclagem são complexas, variando bastante mundo afora. O lixo de um país pode ser o tesouro de outro. Consideremos, por exemplo, as embalagenscartonadas de papel para bebidas: as finas camadas de polímero e alumínio mantêm o produto seguro para consumo e ajudam a prolongar seu prazo de validade. Mas, para alguns recicladores, o principal desafio é realmente contribuir para a circularidade dos materiais, transformando recursos de qualidade em novos materiais e mercadorias, além de reduzir o uso de conteúdo virgem. 

Onde existe infraestrutura de gestão de resíduos e reciclagem, as embalagens cartonadas para bebidas de papel são enviadas para fábricas de papel. Lá, até que possam ser filtradas e recicladas em outros produtos à base de papel, como caixas de papelão, guardanapos ou toalhas de papel, as fibras são separadas das outras camadas “cozinhando-se” as embalagens em uma grande piscina de água morna. O polímero e o alumínio (polialumínio) restantes podem ser transformados em paletes, caixotes, pastilhas, painéis, perfis, blocos, diversos materiais de construção e objetosde design.

Para criar designs apropriados para a reciclagem, precisamos repensar a embalagem de alimentos
do zero e considerar todo o ciclo de vida dos produtos, inclusive a etapa final

Como tornar as embalagens cartonadas mais atrativas para os recicladores

Para criar designs apropriados para a reciclagem, precisamos repensar a embalagem de alimentos do zero e considerar todo o ciclo de vida dos produtos, inclusive a etapa final. Como parte desses esforços e em conjunto com os parceiros de nossa indústria que integram a Aliança para Embalagens Cartonadas e o Meio Ambiente (ACE), adotamos as Diretrizes de design para reciclagem, destinadas a embalagens cartonadas para bebidas. As diretrizes fornecem orientações técnicas sobre como otimizar a reciclagem desse tipo de embalagem. 

Mais recentemente, a aliança 4evergreen adicionou orientações de design de embalagens para bebidas ao seuconjunto de ferramentas de circularidade à base de fibras. A 4evergreen é uma plataforma intersetorial que visa a ampliar o uso das embalagens à base de fibras em uma economia circular e sustentável, tendo a Tetra Pak entre seus membros-fundadores. A Diretriz de circularidade desde a concepção atualizada abrange tipos de embalagens compostas à base de fibras (incluindo embalagens cartonadas para bebidas) e auxilia os designers a compreender a compatibilidade desses itens com diferentes processos de reciclagem.

Uma maneira de tornar as embalagens cartonadas para bebidas mais atrativas para os recicladores é aumentar a quantidade de papel-cartão, uma estratégia que também contribui para nossa meta de longo prazo de simplificar a estrutura dos materiais da embalagem. Hoje, uma embalagem cartonada de um litro da Tetra Pak é composta por cerca de 70% de papel-cartão, 25% de plástico e 5% de alumínio. A fina camada de alumínio desempenha um papel vital na proteção do produto alimentício, mas também apresenta alguns desafios ambientais.

Torben Vilsgaard, Tetra Pak

Precisamos encontrar alternativas ao alumínio para reduzir o uso dos recursos escassos de nosso planeta. O alumínio é um material não renovável cuja extração depende de processos complexos que consomem muita energia e a folha de alumínio presente em nossas embalagens cartonadas assépticas contribui para um terço das emissões de gases do efeito estufa vinculadas aos materiais de base que usamos. Além disso, ainda não existem soluções em escala industrial que possam extrair o alumínio de embalagens cartonadas pós-consumo.

Como parte de nossa abordagem em relação ao design para reciclagem, estamos investindo em pesquisa e desenvolvimento para encontrar materiais renováveis que possam nos ajudar a substituir a folha de alumínio em nossas embalagens cartonadas assépticas, descontinuar a utilização do plástico virgem à base de fósseis e aumentar o conteúdo à base de papel presente em nossas embalagens cartonadas. Também estamos apoiando a colaboração internacional e investindo com recicladores e partes interessadas da indústria globalmente.

Desenvolvimento de uma nova barreira à base de papel 

Participamos de uma validação tecnológica em larga escala com cerca de 25 milhões de embalagens que está sendo realizada em Portugal no momento e, em parceria com a Lactogal, um dos principais produtores de laticínios daquele país, lançamos uma embalagem cartonada asséptica para leite com uma barreira à base de papel. Composta por cerca de 80% de papel-cartão, esta embalagem mundialmente pioneira aumenta o conteúdo renovável para 90% e reduz sua pegadadecarbono em 33%1. Além disso, ela oferece até 9 meses de validade para lácteos líquidos distribuídos em temperatura ambiente, pois protege o produto da luz e do oxigênio. 

mulher projetando uma embalagem cartonada para bebidas em um tablet

Este desenvolvimento em nosso trabalho contínuo para projetar embalagens cartonadas para bebidas que sejam apropriadas para reciclagem, uma iniciativa que continua a ditar o ritmo da papelização das embalagens, mostra que é possível produzir embalagens cartonadas assépticas mais sustentáveis para bebidas, garantindo a segurança de alimentos e ampliando o acesso a eles. 

O design é apenas o começo

Embora seja essencial para acelerar o reaproveitamento, o design para reciclagem é apenas o início da jornada de uma embalagem cartonada. Antes que seja possível separá-la e transformá-la em novos materiais valiosos, ela precisa ser coletada junto aos consumidores, uma etapa fundamental no processo. 

Estamos cooperando em toda a cadeia de valor da reciclagem para agilizar a coleta e a separação, impulsionar a capacidade e a eficiência dos recicladores, bem como ajudar a criar mercados para os materiais reciclados. E estamos investindo até 100 milhões de euros anualmente ao longo dos próximos cinco a dez anos para aprimorar ainda mais o perfil ambiental das embalagens cartonadas para alimentos, o que inclui o desenvolvimento de embalagens fabricadas com uma estrutura simplificada de materiais e maior conteúdo renovável.

Nossas metas de reciclagem são ambiciosas e ainda temos muito a fazer. Você pode ler mais sobre nossa jornada de reciclagemaqui. 

 

Modelo da “calculadora de CO2 de embalagem cartonada”, versão 9, da Tetra Pak com certificação Carbon Trust (válida a partir de 01/01/2023). Escopo: medição do ciclo de vida de uma embalagem Tetra Brik® Aseptic 200 Slim Leaf com polímeros à base de plantas no revestimento e uma barreira à base de papel comparada com uma embalagem Tetra Brik® Aseptic 200 Slim Leaf. Geografia: Dados da indústria da UE.

Capa do relatório de sustentabilidade da Tetra Pak do ano fiscal de 2023

Relatório de sustentabilidade da Tetra Pak

O nosso Relatório de Sustentabilidade oferece uma visão abrangente de como colaboramos globalmente para contribuir para o desenvolvimento sustentável da nossa indústria.

Mulher no campo com um bloco de notas

Dados de desempenho de sustentabilidade

Veja como o Tetra Pak apresentou os indicadores-chave do ano fiscal de 2023, incluindo fornecimento, reciclagem, clima, energia, diversidade e água, em nosso desempenho de ESG.