Lisboa

​​​​​​​​​​​​

Tetra Pak economiza 10 milhões de toneladas de emissões de CO2 em toda a cadeia de valor durante a última década

 

  • A empresa reduziu em 11% as emissões de carbono em toda a cadeia de valor, comparativamente a 2010, superando os objetivos delineados.
  • A utilização de energia renovável nas fábricas da Tetra Pak regista um aumento de 55%, em 2018, para 69%.
  • Em 2019, foram reciclados 50 mil milhões de embalagens da Tetra Pak em todo o mundo.
  • A Tetra Pak investiu mais de 23 milhões de euros entre 2012 e 2019 em infraestruturas de recolha e reciclagem de embalagens em todos os mercados.

A Tetra Pak apresenta a edição anual do seu relatório de sustentabilidade, "Impulsionando a Transformação", no qual destaca os progressos e compromissos alcançados em 2019 nas suas três principais áreas de atuação: a proteção e segurança dos alimentos, das pessoas e do futuro, com o objetivo de transformar a indústria alimentar e de bebidas em prol da sustentabilidade, a uma escala mundial.

Ramiro Ortiz, diretor-geral da Tetra Pak Ibéria, afirma: "A nossa estratégia de sustentabilidade engloba toda a cadeia de valor, incluindo os desafios ambientais, sociais e económicos que enfrentamos. Dos nossos programas de alimentação escolar aos compromissos de economia circular que assumimos, passando pelas iniciativas de diversidade e inclusão, esforçamo-nos constantemente por proteger os nossos próprios colaboradores, apoiar as comunidades onde operamos, proteger o futuro do nosso planeta e o sucesso a longo prazo dos nossos clientes. Em 2019, os nossos esforços ajudaram a construir cadeias de valor mais transparentes e sustentáveis, que continuarão a assegurar que oferecemos alimentos seguros em qualquer parte". 

Em Portugal, a Tetra Pak continua a contribuir para a transformação da indústria nacional, ao oferecer soluções de embalagens baixas em emissões de carbono à indústria alimentar e de bebidas portuguesa. O plástico proveniente de fontes não-renováveis, de origem fóssil, tem sido progressivamente substituído por recursos renováveis, nomeadamente polímeros de origem vegetal, fabricados a partir de cana-de-açúcar. Um exemplo nesta área é o lançamento feito pela Lactogal, no mercado nacional e ibérico, da embalagem Tetra Brik Aseptic Edge 1L para as embalagens de leite de 1 litro da Mimosa. Produzida a partir de papel proveniente de fontes responsáveis, com certificação FSC®, e de polietileno de origem vegetal fabricado a partir de um recurso renovável, a cana-de-açúcar, a nova embalagem permitiu à marca reduzir as emissões de CO2 em 21%, em comparação com a embalagem anterior, o que representa uma diminuição de  1.200.000 kg de CO2, por ano. Adicionalmente, a Tetra Brik® Aseptic Edge 1L é certificada com o selo Carbon Trust, que certifica a redução das suas emissões de carbono.

Por outro lado, a Tetra Pak inaugurou, ainda em 2019, a primeira linha de produção de palhinhas de papel na Tubex, a fábrica localizada em Lisboa. Fabricadas a partir de papel reciclável e certificado pelo FSC®, as novas palhinhas de papel são produzidas em Portugal e distribuídas para toda a Europa. A Tetra Pak foi a primeira empresa no setor, a nível europeu, a disponibilizar este tipo de palhinhas aos seus clientes.

 

Marcos de 2019 relativos à proteção do futuro do Planeta:

 

1.     Tornou-se na primeira empresa de embalagens de cartão a lançar palhinhas de papel na Europa.

2.     Introduziu os polímeros de origem vegetal e, em outubro de 2019, a Tetra Pak tornou-se na primeira empresa da indústria alimentar e de bebidas a obter a certificação Bonsucro, Chain of Custody, que inclui todas as etapas da cadeia de fornecimento, desde a produção da matéria-prima até ao momento do consumo.

3.     A Tetra Pak distribuiu, em todo o mundo, mais de 500 mil milhões de embalagens com o logótipo do Forest Stewardship Council™ (FSC™), desde que este passou a estar presente nas mesmas.

4.     Com a assinatura do Compromisso Global por uma Nova Economia de Plásticos da Fundação Ellen MacArthur (EMF), a Tetra Pak assume o compromisso de:

a.     Industrializar a produção de palhinhas de papel até atingir uma escala que dê resposta à procura global até 2025;

b.     Incorporar um mínimo de 10% de conteúdo de plástico reciclado, em média nas embalagens de cartão para bebidas vendidas na Europa até 2025, sempre que seja possível dispor de plásticos reciclados adequados e seguros a nível alimentar do ponto de vista técnico e económico;

c.     Aumentar a reciclagem de PolyAl, os componentes sem fibra do cartão utilizado nas embalagens para bebidas, quer quando reciclados em mistura, quer em separado;

d.     Por último, utilizar plásticos reciclados para o embalamento secundário e para material de distribuição.

5.     No que diz respeito à inovação das embalagens, em 2019, a Tetra Pak comprometeu-se a concentrar esforços no desenvolvimento da embalagem de cartão ideal para os clientes: uma embalagem totalmente renovável e reciclável. Para dar resposta a este desafio, tem existido um aumento considerável do investimento feito nesta área.

6.     Em relação às operações e às fábricas, em 2019, o uso de energia renovável passou de 55%, em 2018, para 69%. A Tetra Pak está perto de cumprir as metas RE100 de 80%, até 2020, e 100%, até 2030. Todas as fábricas de material de embalagem presentes na União Europeia estão já a utilizar energia 100% renovável.

7.     Quanto à reciclagem, a Tetra Pak investiu um total de 23 milhões de euros, entre 2012 e 2019, em infraestruturas de recolha e reciclagem nos mercados onde opera. Desta forma, contribuiu para o aumento do número de instalações de reciclagem de embalagens de cartão para bebidas em todo o mundo, que passou de 40, em 2020, para mais de 170, atualmente. Em 2019, a Tetra Pak contribuiu para que fosse estabelecido um conjunto de colaborações essenciais para desenvolver ainda mais a reciclagem e a circularidade, incluindo a iniciativa inovadora 3R, a aliança 4evergreen e a Aliança de Ação Contra o Desperdício de Resíduos Plásticos (Plastic Waste Coalition of Action), do Consumer Goods Forum (CGF), além de diversas iniciativas locais nos países onde opera. Em 2019, foram reciclados 50 mil milhões de embalagens da Tetra Pak em todo o mundo.

8.     Em 2019, a Tetra Pak obteve a classificação A na Lista CDP A pelos esforços envidados no combate às alterações climáticas e na proteção das florestas. Por sua vez, a Tetra Pak já economizou 10 milhões de toneladas de emissões de CO2 em toda a cadeia de valor durante a última década. Conseguiu, ainda, diminuir as emissões de carbono em toda a cadeia de valor em 11%, comparativamente a 2010.

9.    A Tetra Pak continua a liderar a luta contra as alterações climáticas ao estabelecer objetivos ambiciosos de emissões net zero, que impulsionam a transformação em todo o setor e em toda a cadeia de valor. Em junho deste ano, a Tetra Pak anunciou o compromisso de reduzir a zero as emissões líquidas de gases com efeito de estufa (GEE) em toda a cadeia de valor, até 2050, com um objetivo intermédio de alcançar a neutralidade carbónica nas suas próprias operações até 2030.

O relatório de sustentabilidade de 2020 inclui igualmente os marcos conseguidos no âmbito da proteção dos alimentos e das pessoas. Para mais informações, basta aceder a este link​.​


Contactos Imprensa

Marina Sánchez, Tetra Pak, +34 91 876 95 00

Astrid Regojo​, Findasense, +34 679 82 09 19               

Relatório de Sustentabilidade 2020 (em Inglês)

Principais marcos de sustentabilidade em Portugal