Estudo de caso:

ESTAÇÃO DE FILTRAGEM DE ÁGUA

Nossa nova Estação de Filtragem de Água pode ajudar os fabricantes de alimentos e bebidas a reduzir o volume total de água que usam em até 95%, dando respaldo às metas de sustentabilidade, ao mesmo tempo que proporciona economias substanciais nos custos operacionais.

Novas maneiras de economizar água

Grandes operações de processamento e envase de alimentos e bebidas, em geral, utilizam vastas quantidades de água, mas, historicamente, só deixavam que ela fosse drenada. Mas desafiadas do ponto de vista econômico e ético para reduzir seu consumo de água – e, em alguns casos, publicar metas de eficiência hídrica – muitas empresas estão agora procurando ativamente novas maneiras de economizar água. Nossa Estação de Filtragem de Água pode ser uma parte importante nesse esforço.

Eliminando o desperdício

O princípio é simples, como explica Michele Martoriello, especialista técnica de upgrades. “Em vez de levar mais água para a operação, a Estação de Filtragem de Água permite que os fabricantes reutilizem a água que já têm, limpando-a e a esterilizando antes de devolvê-la ao sistema.”

A água das operações de fabricação passam por vários estágios distintos de filtragem. Primeiro, a graxa e o óleo são removidos; em seguida, o filtro mecânico retira as partículas maiores que 20 micra. Um filtro de carbono retira o peróxido de hidrogênio, em seguida, um segundo filtro mecânico remove partículas menores que um mícron. Uma lâmpada de luz ultravioleta esteriliza a água e, finalmente, o dióxido de carbono é injetado, quando necessário, para reduzir o pH. Esse último estágio é controlado por um sensor. A água reutilizável resultante é tão limpa, senão mais limpa, do que era no início do processo.

Reutilização de 95%

É um sistema incrivelmente eficiente: uma vez em funcionamento, a Estação de Filtragem de Água pode permitir que os fabricantes reutilizem 95% de toda a água que consomem. Em outras palavras, uma máquina ou máquinas de envase que usam 100 litros de água por minuto e operam por 4.000 horas por ano, normalmente usariam 24 milhões de litros de água. Com a Estação de Filtragem de Água instalada e operando com capacidade total, esse consumo cai para apenas 1,2 milhão de litros. Os níveis de desperdício de água são também, é claro, muito menores e o impacto da descarga de água "usada" no fornecimento local é minimizado.

Economia de custo, ano a ano

Existe claramente um enorme potencial de ganho ambiental e também financeiro, especialmente em áreas onde os custos de água são maiores. “Alguns de nossos clientes usam 100 litros de água por minuto e, historicamente, só deixaram que ela fosse drenada”, afirma Michele. “Para mim, é dinheiro que está indo para o ralo também.”

Michele e sua equipe prepararam um sistema completo de custo-benefício e acreditam que uma fábrica operando no nível descrito acima poderia economizar até € 65.000 anualmente com a Estação de Filtragem de Água. “Claro, isso depende dos custos de água”, ela destaca, "mas há economias também em outras áreas.” Como a pureza da água usada é assegurada, o impacto de água suja nas máquinas de processamento é reduzido. A manutenção para remover graxa acumulada pode ser menos frequente e os ciclos de vida do componente são mais longos sem os danos do resíduo de embalagem e outras contaminações.

As reações iniciais foram positivas. “Nosso primeiro cliente na Itália começou reutilizando a água de apenas uma das máquinas de envase, mas adicionou rapidamente mais três”, disse Michele. “Agora, estamos em negociações com um cliente no Brasil. Os clientes percebem que além da economia financeira, podem também se beneficiar de uma melhor imagem da marca e reputação. É ótimo para eles serem vistos tomando uma atitude responsável em relação a esse precioso recurso.”

Saiba mais sobre a Estação de Filtragem de Água